comportamento suicida

6 formas de identificar um comportamento suicida

O suicídio em si não é considerado por especialistas como uma doença mental propriamente dita. No entanto, o comportamento suicida pode ter relação com algum transtorno mental.

Por exemplo, transtornos alimentares, transtornos de ansiedade, transtorno de personalidade, transtorno bipolar e depressão maior.

Por outro lado, não podemos deixar de considerar eventos específicos, como altos níveis de estresse, abuso de substâncias químicas e/ou alguma situação traumática. 

Todavia, seja qual for o caso, é possível notar alguns sinais de alerta que indicam que a pessoa tem ou está começando a desenvolver um comportamento suicida.

Nos próximos tópicos, separamos alguns dos mais frequentes. Acompanhe e saiba mais sobre esse tema muito importante!

6 sinais de alerta para o comportamento suicida

Qualquer um dos seguintes comportamentos deve ser visto com atenção, pois pode indicar que a pessoa não está bem. Sendo assim, na presença de um ou mais, é fundamental buscar ajuda especializada.

1. Sentimento de desesperança: pouca ou nenhuma expectativa com relação ao futuro. Por exemplo,  o indivíduo se sentir desesperado e desesperançoso porque não consegue ver nenhuma perspectiva de melhoria.

 2. Intenso sentimento de tristeza ou mau-humor: episódios de tristeza fazem parte do comportamento humano. No entanto, quando começa a ser persistente e, muitas vezes, sem uma causa aparente, pode ser considerado como um sinal de alerta para o comportamento suicida. Lembrando que mudanças graves de humor, como explosões de raiva, também merecem atenção.

3. Isolamento: a pessoa começa a se isolar cada vez mais, evitando atividades sociais, amigos e práticas de que gostava. Aliás, esse é um dos principais sintomas de depressão o que, por sua vez, configura como uma das principais causas de suicídio.

4. Tranquilidade ou calma repentina: quando o indivíduo fica calmo depois de passar por um período de alterações de humor ou depressão é necessário ter muito cuidado. Muitas vezes, isso pode indicar que a pessoa já decidiu acabar com sua própria vida. Ou seja, a aparente melhoria no quadro pode ser um risco, especialmente quando ocorre repentinamente.

5. Comportamento autodestrutivo: o comportamento suicida pode se manifestar de várias formas, sendo um dos mais comuns a adoção de comportamentos perigosos e autodestrutivos. Na lista pode-se incluir o uso de drogas ou álcool em excesso, sexo sem proteção, direção imprudente, falta de cuidado com a própria saúde, entre outros. Sinais como esses podem indicar que a pessoa já não está se importando tanto com sua vida.

6. Traumas: eventos traumáticos ou crises graves podem fazer com que o indivíduo comece a apresentar comportamento suicida. Perda de um ente querido, problemas financeiros, término de relacionamentos, entre outras situações, podem servir de gatilho.

Os sinais e formas como o indivíduo manifesta um comportamento suicida variam muito. Acima apontamos apenas alguns deles, mas não se limitam somente a esses.

Também precisamos considerar o grupo ao qual a pessoa pertence, por exemplo, se possui algum transtorno mental. Outro fator importante é que, nem sempre, quem está com problemas busca por ajuda, por isso, é essencial que as pessoas mais próximas, como pais e amigos, estejam atentas para mudanças significativas.

Por fim, não importa se o indivíduo tem um ou vários sinais, quanto mais cedo procurar ajuda profissional, melhor será para a qualidade e preservação de sua vida

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.