Depressão pós-parto

Depressão pós-parto: o que é e como tratar

Embora muitas pessoas considerem um tabu, a depressão pós-parto é um problema relativamente frequente. Algumas estimativas apontam que entre 10% e 15% das mulheres desenvolvem a condição.

Nesse sentido, a doença abrange uma série de mudanças emocionais e físicas após a mulher dar à luz. Ela é dividida em três subtipos, a depressão pós-parto, a tristeza materna e a psicose pós-parto.

Infelizmente, ainda é muito difícil prever com segurança qual grupo de mulheres tem mais chances de apresentar algum distúrbio de humor no pós-parto. No entanto, a medicina já conseguiu identificar alguns subgrupos mais vulneráveis a ter algum adoecimento afetivo após o nascimento do filho.

A seguir, falaremos sobre as opções de tratamento para essa condição. Continue a leitura e fique por dentro desse tema.

Sintomas

Os sintomas provocados por esse distúrbio são muito variados. Além disso, cada mulher reage de uma maneira específica ante a situação. Dito isso, alguns dos sinais e sintomas mais comuns envolvem:

  • ganho de peso/perda de peso;
  • problemas de concentração;
  • sentimentos de tristeza;
  • irritação/inquietação;
  •  choro excessivo;
  • falta de energia;
  • cansaço;
  • problemas para dormir;
  • preocupação exagerada com o bebê;
  • desinteresse em atividades antes prazerosas;
  • medo de machucar a criança recém-nascida ou a si mesma.

É importante saber que, com o tratamento adequado, a depressão pós-parto pode ser gerenciada e desaparecer por completo.

Tratamentos

Alguns dos tratamentos voltados para a depressão pós-parto são bem semelhantes aos tratamentos para outros tipos de depressão. Assim, a escolha da melhor abordagem é feita com base nos sintomas apresentados, gravidade e características pessoais da paciente. Afinal, o que pode funcionar em uma pessoa, pode não dar certo para outra.

Desse modo, os principais tratamentos para essa doença são:

Terapia: conversar com um profissional de saúde mental, como um psiquiatra, é essencial para que a mulher compreenda sua situação. Algumas terapias são muito úteis para ajudar a paciente a identificar padrões, gatilhos e a aprender a quebrar o ciclo de pensamento negativo.

Antidepressivos: essa categoria de medicamentos ajuda a promover o equilíbrio químico do cérebro (neurotransmissores). Por exemplo, auxiliando o cérebro a manter níveis adequados de serotonina. Os medicamentos são importantes, visto que a depressão pós-parto pode provocar uma série de alterações na química cerebral. Contudo, é necessário algum tempo até que os resultados positivos possam aparecer.

Portanto, é possível usar os antidepressivos isoladamente ou combinadamente, conforme a recomendação do especialista e as necessidades da paciente.

Observações

Em suma, além do acompanhamento e tratamento profissional, existem algumas boas práticas que a mulher com depressão pós-parto pode tomar por conta própria para acelerar sua recuperação.

Nesse sentido, algumas boas recomendações incluem:

Ter um estilo de vida mais saudável: passear com bebê, praticar alguma atividade física e descansar adequadamente.

Cuidar da alimentação: uma dieta equilibrada e saudável também ajuda a manter a qualidade da saúde mental e do corpo.

Tirar um tempo para si mesma: mesmo com um bebê, é importante para a mulher reservar um período apenas para cuidar de si, fazer algo que goste e que relaxe, como visitar um amigo ou ir ao cinema.

O tratamento para a depressão pós-parto é seguro e eficiente. Contudo, é sempre importante lembrar que, quanto antes buscar ajuda profissional, melhor para a paciente e sua qualidade de vida.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Então, leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.