ansiedade

Diferenças entre ansiedade e síndrome do pânico

Para muitas pessoas, ansiedade e ataque de pânico são a mesma coisa. No entanto, existem diferenças importantes que precisam ser consideradas.

A ansiedade tem como principal característica sentimentos e pensamentos excessivos relacionados a preocupações e medos irracionais. Por outro lado, a síndrome do pânico se caracteriza por eventos ou episódios de ataque de pânico.

A seguir, você poderá entender melhor as principais características da ansiedade. Então, continue a leitura e fique por dentro desse tema!

Quais são os sintomas da ansiedade

A ansiedade é definida como um sentimento ou sensação intensa de medo e apreensão, muitas vezes acompanhada de sintomas físicos.

Seja devido à dúvida ou o tipo da ameaça, a ansiedade pode fazer com que a pessoa foque em antecipar o pior. Como resultado, o indivíduo fica tenso, nervoso e inquieto.

No entanto, vale fazer uma observação interessante: todos nós podemos sentir ansiedade uma vez ou outra. O problema é quando ela se torna frequente e conectada a motivos sem lógica ou absurdos.

Aliás, o diagnóstico de TAG – Transtorno de Ansiedade Generalizada é comum nessas situações. Essa condição mental pode levar o indivíduo a reagir de maneira desproporcional aos eventos com os quais precisa lidar. Como consequência, sua vida no trabalho, suas relações familiares, assim como as sociais podem ser prejudicadas.

Sem acompanhamento e tratamento adequado, a ansiedade caracterizada como um problema mental pode tornar a vida da pessoa insuportável e complicada.

Quais são os sintomas da síndrome do pânico

A principal diferença entre a ansiedade e a síndrome do pânico é que, nesse último caso, as manifestações acontecem de forma muito mais severas. Porém, tendem a durar um período de tempo menor. Por exemplo, o ataque e suas consequências podem durar alguns minutos ou uma hora. Sensação de asfixia, dores no peito, sudorese, palpitações e tontura são alguns dos sintomas mais frequentes.

Ou seja, apesar de ambas as condições terem sintomas parecidos, a ansiedade é marcada fortemente pelo sentimento persistente de preocupação, enquanto que os ataques de pânico vem em episódios curtos que desaparecem.

A importância do diagnóstico

Antes de tudo, é fundamental procurar um especialista com conhecimento na área comportamental, emocional e mental. Uma vez identificado o problema, é possível dar início ao processo de tratamento adequado a situação do indivíduo.

Em alguns casos, para ajudar a pessoa a lidar com sua condição, pode ser que o especialista recomende alguns medicamentos, especialmente se o quadro for de síndrome do pânico.

Por fim, os transtornos de ansiedade apresentam excelentes respostas quando o paciente busca a ajuda de um especialista. Por outro lado, existem estimativas que apontam que menos da metade das pessoas com ansiedade procuram por ajuda médica. Ou seja, estão convivendo com um problema que tem solução!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.