insônia

Insônia: 5 mitos e verdades sobre a condição

A insônia é uma condição cada vez mais comum entre a população de vários países, a exemplo do Brasil. Sua principal característica é a incapacidade que o indivíduo tem para pegar no sono ou permanecer dormindo.

Ela é dividida em vários tipos, como a crônica e aguda. Além disso, se difere conforme o tempo de duração e outras condições subjacentes a exemplo da ansiedade, apneia, estresse e menopausa.

Quer entender melhor sobre a insônia? A seguir, selecionamos alguns mitos e verdades que ajudarão a explicar essa condição!

1. Mito: insônia é só quando a pessoa não consegue dormir

A insônia envolve muito mais fatores que apenas o fato de não dormir. A longo prazo, os problemas para ter boas noites de sono podem ocasionar repercussões negativas no bem-estar geral da pessoa.

Em suma, esse distúrbio do sono pode ter origem em uma grande variedade de situações, tais como, condições médicas, uso de remédios, estresse, traumas, eventos importantes, tensão relacionada à família ou ao trabalho.

2. Mito: o álcool ajuda a dormir

Muitas pessoas ficam sonolentas quando consomem álcool, mas engana-se quem pensa que ele pode ajudar a enfrentar um quadro de insônia.

Na verdade, algumas pesquisas que sugerem que o efeito oposto. Um pequeno estudo australiano, por exemplo, identificou que pessoas que bebiam antes de dormir tinham a tendência de ter certos padrões de sono interrompido.

Ou seja, mesmo que dormissem um sono aparentemente restaurador, as ondas cerebrais indicavam haver algo errado.

3. Fato: ela pode afetar várias outras áreas da saúde

Embora a pessoa não possa notar algum problema mais grave que o cansaço ou a dificuldade em se concentrar após uma noite mal dormida, a insônia prolongada por contribuir para o surgimento de diversas complicações de saúde mais complexas.

Estudos científicos já relacionaram a privação do sono a um risco maior de AVC, doenças cardíacas, doença coronária, diabetes e obesidades. Até mesmo a curto prazo é possível notar alguns problemas, como dores de cabeça, alterações de humor e visão fraca.

4. Mito: insônia é coisa da “cabeça”

Como já apontamos, a insônia constitui um distúrbio reconhecido medicamente. Para quem a experimenta, não somente é real, como é algo extremamente impactante, podendo até mesmo afetar as relações e produtividade do indivíduo.

Nesse sentido, algumas estimativas que apontam que 1 em cada 7 adultos desenvolve um quadro de insônia crônica no decorrer da vida.

5. Fato: assistir TV antes de dormir pode piorar os sintomas

Muitas pessoas que sofrem com esse distúrbio acabam se acostumando a ligar a TV quando acordam no meio da noite ou vão para cama com o aparelho ligado.

Além disso, o problema é que aparelhos eletrônicos como televisores, celulares e tablets pode dificultar para a pessoa dormir.

Um exemplo disso foi um estudo realizado em 2017, que demonstrou que crianças que viam televisão antes de dormir tinham em média 30 minutos de sono a menos durante a noite. Ademais, aquelas que usavam celulares podiam perder até 1 hora de sono.

A insônia é uma condição com muitas consequências negativas, mas é tratável. Por isso, se você está tendo problemas para dormir, procure um especialista quanto antes!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Então, leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.