Insônia

Dificuldade de dormir e insônia: entenda a diferença

Ao contrário do que muitos acreditam, dificuldade de dormir não é sinônimo de insônia. Toda insônia é caracterizada pela dificuldade de pegar no sono e continuar dormindo, mas nem todos que têm problemas para dormir possuem insônia. Parece confuso? Calma que eu explico.

Quer descobrir, de uma vez por todas, qual é a diferença entre dificuldade de dormir e insônia? Confira o texto completo e fique por dentro do assunto!

Dificuldade para dormir é doença?

Só se de fato existir um transtorno do sono envolvido. Qualquer pessoa pode ter problemas para dormir. Se você parar para pensar um pouco sobre essa questão, vai perceber que muitas coisas podem tirar o sono: problemas financeiros, dificuldades familiares, doenças, perdas, ansiedade em relação a algo que está por vir. Nesse caso, a dificuldade de ter um sono reparador é justificável.

A insônia, por sua vez, pode ter relação com esses fatores ou não. Quando há um distúrbio do sono estabelecido, a dificuldade para dormir existe ainda que não tenha nenhuma razão aparente para se manter acordado.

O que é insônia, afinal?

A insônia é uma condição caracterizada pela dificuldade de dormir ou manter o sono. Com isso, a pessoa pode tanto demorar a adormecer ou ter um despertar precoce. O quadro de dificuldade para dormir é definido como insônia crônica quando ele acontece, no mínimo, três vezes por semana, durante três meses consecutivos.  Há também a insônia aguda, que é mais rara, pontual e menos duradoura.

Quais os impactos do sono de má qualidade?

O sono é fundamental para a manutenção da saúde física e mental. Dormir bem está intimamente associado à qualidade de vida, por isso, tanto a dificuldade para dormir, quanto a insônia, são problemas que precisam ser tratados.

O sono é uma necessidade básica para o organismo, sendo essencial na realização de funções biológicas variadas, como o equilíbrio geral do organismo, regulação da temperatura corporal, consolidação da memória, etc. Dormir mal pode gerar impactos negativos como lentidão no raciocínio, baixa energia, mau humor, desânimo, irritabilidade, desequilíbrio hormonal, queda na imunidade, ganho de peso, falta de foco e concentração.

Como tratar?

Se você tem dificuldade para dormir e isso tem atrapalhado fortemente a sua vida, o ideal é buscar auxílio especializado. É preciso entender as causas dos problemas no sono (se orgânicas ou emocionais). Somente, depois disso, é recomendável iniciar o tratamento. Em muitos casos, a dificuldade para pegar no sono tem a ver com doenças de base, como depressão e ansiedade, por exemplo. Em outros, pode estar associada a eventos tristes e traumáticos.

O tratamento dependerá diretamente das causas e intensidade do problema. As sessões de psicoterapia podem ajudar, assim como o uso bem orientado das medicações apropriadas para cada caso. A automedicação é completamente contraindicada. Nunca tome tranquilizantes, antidepressivos, relaxantes musculares ou sedação por conta própria. Somente o profissional pode indicar o tipo, dosagem e duração ideal do tratamento fármaco.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe