Transtorno Opositor Desafiador

O que é o Transtorno Opositor Desafiador e como tratar?

É natural que os filhos questionem os pais, ainda mais nos dias de hoje, com tanta informação. Porém, a desobediência constante e surtos repetitivos e intensos de raiva entre os pequenos pode ser um sinal de (TOD). Ou melhor, Transtorno Opositor Desafiador.

Essa condição causa um tipo de postura que pode, inclusive, ter efeitos negativos para a criança. Por não ter noção de limites, muitas delas se envolvem em atos perigosos. Além disso, a dificuldade em lidar com o ‘não’ gera desconforto entre adultos, e pode interferir na escola e no desenvolvimento social.

Assim, só quem convive com esse problema sabe o quanto é desgastante. Como detectar se é um desses casos? Leia este artigo e saiba como reconhecer os sinais e quando a situação exige mais cuidados.

Quais são os sintomas do transtorno opositor desafiador?

Existem alguns sinais que podem indicar a condição. Observe a criança e se ela, por exemplo, reage deforma autodestrutivaquando contrariada ou se contra-ataca com objetos de grande estima sem motivo. Também é possível analisar se ela age de forma contrária aos demais. Bem como tende a arquitetar pequenas vinganças contra supostos opositores. 

Sabe-se que esses sinais surgem por volta dos quatro anos de idade. O diagnóstico se dá quando essa conduta persiste por mais de seis meses. Todavia, pode ser confirmado, antes, diante de modos evidentes inadequados. 

A condição é mais frequentes entre os meninos. Embora também afete meninas no limiar da Puberdade

Transtorno Opositor Desafiador X desvios de condutas

Esse tipo de distúrbio é caracterizado como um transtorno de comportamento disruptivo. Ele segue o mesmo padrão de outros eventos bem conhecidos, como:

Isso quando não for seguido de crises depressivas. Nem precisa dizer que, por conta desse quadro, muitos pais se sentem impotentes. Em outros casos, porém, podem seguir omissos. Evitam contrariá-los para evitar as crises. Essa, contudo, não é melhor forma de lidar com o problema.

Confira nos próximos tópicos algumas ideias para contornar essa situação.

Diagnóstico

Antes de mais nada é preciso diferenciar se trata de algo intrínseco à personalidade. Há pessoas que desde tenra idade são questionadoras, mas isso não chega a ser algo problemático. Por isso, o quadro deve ser examinado por um especialista. Do mesmo modo como somente esse parecer confirma o grau de comprometimento da criança. Já que, além dos sintomas citados, eles podem ter relação com outros distúrbios, como:

  • dificuldade para dormir;
  • baixa autoestima;
  • desordens familiares;
  • abuso físico e sexual;
  • autismo;
  • problemas na escola;
  • histórico de depressão.

Tratamento do transtorno opositor desafiador

Como se trata de uma conduta que interfere em todo o núcleo familiar, recomenda-se a terapia conjunta. Assim como exercícios de autocontrole e jogos psicopedagógicos para trabalhar a socialização bem como o respeito às regras. 

Nos casos em que se evidencia baixo desempenho escolar, o educador participa desse processo. Assim como a administração de remédios para aliviar quadros de elevada ansiedade ou depressão. Ou mesmo para contornar a dispersão e insônia. 

É de fato uma readaptação para o indivíduo. Mesmo que demore um tempo para ter efeito é, sem dúvida, compensatória. Principalmente porque previne frustrações na vida adulta de ordens diversas. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.