saúde mental

Os impactos do isolamento social na sua saúde mental

O isolamento social, como medida preventiva a pandemia causada pelo novo coronavírus, já se tornou motivo de estudos. Afinal, a saúde mental das pessoas também precisa ser considerada nesse novo contexto, especialmente porque as coisas mudaram radicalmente em curto espaço de tempo, exigindo de todos novos comportamentos. Também é interessante observar a própria cultura brasileira, onde as interações são baseadas frequentemente no contato. Nesse cenário, o isolamento social trouxe consequências negativas para a saúde mental de muitas pessoas. Lembrando que esse impacto ainda pode ser agravado com as preocupações, incertezas e medos envolvendo a própria Covid-19, os problemas econômicos e um futuro ainda não muito bem definido.

Os impactos do isolamento social

Em um primeiro momento, as principais consequências do isolamento social para a saúde das pessoas envolvem o aumento dos níveis de estresse e de ansiedade. Em algumas situações, o comprometimento surpreende até mesmo aquelas pessoas que já tinham uma ideia de que seriam afetadas de alguma maneira, ou que estavam mais preparadas. Os problemas para se adaptar a essa nova realidade pode abrir caminhos para uma série de condições, tais como, pânico, depressão e aumento de consumo de determinadas substâncias, como alcoólicas e narcóticas. Avaliando a médio e longo prazo, as perspectivas se mostram mais otimistas, uma vez que a situação vai, aos poucos, melhorando. Além disso, o fato de a pessoa entender melhor tudo o que está ocorrendo e perceber que uma ou outra coisa já voltou ao normal, também ajuda para que ela seja mais otimista e tenha um melhor controle mental. Ainda assim, o aumento dos casos de transtornos mentais é algo que já é esperado para os próximos meses. E aqui, ainda há outros fatores agravantes que podem contribuir para que o impacto do isolamento social no psicológico das pessoas seja ainda maior: aumento da violência urbana, famílias desestruturadas e mais vulneráveis a violência doméstica, aumento das mortes pela doença, perda de parentes para a Covid, incertezas sobre trabalho e a insatisfação popular com os acertos e erros dos políticos em relação à condução da pandemia. Além disso, outro ponto importante que ainda deve ser considerado será como a pandemia será gerenciada no país até que tudo possa voltar mais ou menos a como era antes.

O que fazer para minimizar os efeitos negativos do isolamento social

Seja a curto ou a longo prazo, algumas ações simples podem ajudar as pessoas a passarem de forma mais amena por esse período e se preparar para o futuro:
  • Aproveitar os recursos da tecnologia para interagir com pessoas próximas;
  • Planejar melhor o tempo para aproveitar a rotina diária com mais calma, assim as tarefas são acabarão rapidamente e a pessoa não ficará o dia todo sem nada para fazer;
  • Dedicar-se aos prazeres simples: tomar um vinho lendo um bom livro, treinar as capacidades na cozinha ou aprender um novo idioma;
  • Evitar atitudes que geram pânico como guardar comida se não existe falta, ou consumir muita notícia ruim. Esse último caso — notícias — é um problema, pois facilmente os sites fisgam a pessoa com chamadas sensacionalistas. Uma boa ideia para quebrar esse ciclo, é assistir ao jornal menos vezes na semana ou usar aplicativos de celular que permitem gerenciar as notícias, assim é possível escolher aquelas mais positivas. Apps com sugestões de novos hábitos e técnicas de meditação também são recursos interessantes
Por fim, é bom levar a rotina sem se cobrar muito. Mas caso a pessoa perceba que está chegando ao seu limite, o melhor caminho é procurar ajuda profissional, seja online, por telefone ou presencialmente, caso o especialista esteja atendendo de acordo com os protocolos de segurança da cidade. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.