paralisia do sono

Paralisia do sono: sintomas, causas e tratamentos

A paralisia do sono é uma condição determinada pela perda temporária dos movimentos corporais ao acordar. O cérebro da pessoa desperta, mas ela é incapaz de realizar qualquer tipo de movimento voluntário, pois os seus músculos não respondem a nenhum comando.

Os episódios desse distúrbio podem ser bastante assustadores, pois é possível que a pessoa tenha alucinações, como ver ou sentir alguém do seu lado ou ouvir barulhos estranhos. No entanto, isso só ocorre devido ao excesso de ansiedade e medo, provocados pela falta de autocontrole do corpo.

A paralisia do sono é um dos distúrbios do sono mais comuns na vida das pessoas, atingindo cerca de 8% da população mundial. E, apesar de poder ocorrer em qualquer idade, é mais frequente entre adolescentes e jovens adultos, que possuem entre 20 e 30 anos de idade.

Além disso, ela costuma se manifestar pela primeira vez entre os 14 e 17 anos de idade, e possui uma incidência maior entre estudantes e pessoas com outros distúrbios psicológicos.

Causas da paralisia do sono

Esse distúrbio costuma acontecer quando a pessoa acorda durante o sono REM (do inglês, Movimento Rápido dos Olhos). Nessa fase do sono, as pessoas possuem os sonhos mais vívidos e o nível de atividade cerebral é semelhante ao de quando estamos totalmente acordados.

No entanto, apesar dessa condição possuir relação com o cansaço físico e mental, ela também pode ser causada por outros fatores, como:

  • Má alimentação;
  • Noites mal dormidas;
  • Ausência de exercícios físicos;
  • Mudanças repentinas no ambiente de vida ou rotina;
  • Consumo excessivo de alguns remédios ou substâncias alucinógenas;
  • Estresse elevado;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Fazer uso de celular ou outro aparelho eletrônico antes de dormir;
  • Sofrer de transtorno bipolar ou outros distúrbios psicológicos;

Sintomas

Os sintomas da paralisia do sono costumam ser desesperadores, pois as pessoas que sofrem desse distúrbio, quando acordam, não conseguem controlar o próprio corpo. 

Além disso, existem alguns outros sintomas que também podem ser indicativos desse problema, que são:

  • Falta de ar;
  • Tentar pedir ajuda mas não conseguir;
  • Sensação de aperto no peito, como se alguém estivesse pressionando-o;
  • Não conseguir se mexer;
  • Sensação de angústia e medo;
  • Alucinações visuais e auditivas, como ver assombrações ou escutar gritos;

Todavia, é importante ressaltar que apesar de alguns sintomas, como falta de ar e aperto no peito serem bastante preocupantes, esse distúrbio não coloca a sua vida em risco.

Tratamento para a paralisia do sono 

Como não existe uma cura específica para essa condição, o tratamento consiste, basicamente, em melhorar os hábitos de sono e controlar os fatores que podem causar esse problema.

A primeira coisa a se fazer é tentar manter a calma durante os episódios e focar em métodos para evitar essa situação. Além disso, a inclusão de hábitos de sono mais saudáveis na sua rotina são extremamente importantes e podem ajudar a aliviar os acontecimentos desse problema. Alguns desses hábitos, são:

  • Ir para a cama no mesmo horário todas as noites;
  • Praticar atividades relaxantes antes de dormir;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cafeína antes de dormir;
  • Não fazer uso de relaxantes musculares antes de deitar;
  • Deixar o seu quarto mais confortável e livre de distrações;

Para evitar os episódios de paralisia do sono, também é essencial dormir pelo menos 8 horas por dia e prestar bastante atenção na presença de problemas emocionais, como a ansiedade, por exemplo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.