transtorno bipolar

Será que o Meu Filho Tem Transtorno Bipolar?

O transtorno bipolar em adultos é uma patologia já conhecida pela população. Contudo, ainda há pouca informação sobre a bipolaridade infantil. Por isso, não é uma tarefa fácil para os pais identificarem os sinais dessa condição nos seus filhos.

Neste sentido, preparamos este post para explicar um pouco mais sobre a doença e sobre os principais sintomas que indicam o quadro.

O que é transtorno bipolar?

Trata-se de um distúrbio psiquiátrico caracterizado pela alternância de humor do indivíduo, fazendo com que ele manifeste momentos de depressão e irritabilidade ou de grande euforia. Nas crianças, o transtorno provoca mudanças bruscas nas suas emoções.

Quando elas se sentem muito felizes, apresentando um grau de excitação fora do comum, estão no estado chamado de mania. Outras vezes, se mostram tristes, apáticas e hipoativas, sendo este o estado de depressão.

Diferentemente dos adultos, as crianças bipolares são capazes de alternar os sintomas maníacos e depressivos no mesmo dia ou até de forma simultânea. Por esta razão, o transtorno bipolar infantil é considerado mais grave.

Como é causado?

Assim como outros tipos de transtornos, não existe uma única causa para este distúrbio, mas sim um conjunto de fatores que desencadeiam a condição. A bipolaridade infantil é hereditária, ou seja, a genética tem papel fundamental no seu aparecimento.

Por outro lado, há a hipótese de que a doença ocorra em razão de uma anormalidade na estrutura ou na função do cérebro. Além disso, crianças que já possuem o transtorno, podem desencadear um episódio após situações estressantes.

Como identificar o transtorno em crianças?

O diagnóstico do transtorno bipolar em crianças é, em sua maior parte, baseado nos relatos dos pais. Geralmente, esses relatos mencionam os seguintes comportamentos:

  • mudanças constantes de semblante e de comportamento;
  • atitudes que a colocam em perigo, tais como, pular de lugares altos;
  • demonstração de superioridade em suas ações e conversas, chegando a exigir obediência às suas ordens;
  • falta de sono;
  • fala acelerada e incompleta, pois está sempre alternando entre assuntos;
  • grande disposição em resolver atividades escolares;
  • humor deprimido ou irritável em boa parte do dia;
  • perda de interesse ou prazer na realização de atividades de lazer;
  • aumento ou perda de peso;
  • fadiga
  • comportamento agressivo contra terceiro ou a si mesmo, tendendo ao suicídio;
  • impulsividade;
  • prejuízo na memória episódica;
  • isolamento social;
  • perturbação no sono;
  • enurese;
  • recusa a ir à escola;
  • baixa modulação afetivo-emocional;
  • hipersexualidade precoce;
  • dificuldade em adquirir autonomia social.

Existe tratamento?

Existem diferentes tipos de tratamentos para diminuir e controlar os sintomas da bipolaridade. Os tratamentos costumam ser realizados por psicopedagogos, psicólogos, psiquiatras e especialistas da área.

Uma das principais formas de tratar o transtorno bipolar em crianças é por meio das sessões de psicoterapia individual e familiar, pois ajudam a lidar com as consequências do transtorno.

Ainda, a psicoterapia pode ser combinada com o uso de antidepressivos e medicamentos estabilizadores de humor.

Dessa forma, analisando estes sintomas e entendendo mais sobre o transtorno bipolar, você pode identificar ou, pelo menos, suspeitar de que o seu filho tem o diagnóstico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe