transtorno alimentar

Sinais de que seu filho pode estar tendo um transtorno alimentar

Falar sobre transtorno alimentar entre crianças e adolescentes sempre é um assunto sensível, porém, necessário. Nesse sentido, uma das primeiras coisas que devemos observar é que problemas dessa natureza são “secretos”. Ou seja, muitas vezes a pessoa tenta esconder de todos aquilo que está passando.

Portanto, é fundamental que pais e familiares procurem entender as principais características dos distúrbios alimentares, para poderem buscar ajuda especializada assim que notarem algo errado.

Os sinais e sintomas de transtorno alimentar variam de acordo com a pessoa. O tipo de transtorno também influência nesse aspecto. Todavia, há alguns que, quando combinados, apontam para a possibilidade de algo não estar bem.

Sendo assim, se você notar um ou mais dos seguintes sintomas em seu filho, pode ser que ele tenha desenvolvido algum distúrbio alimentar, ou está começando a apresentar a condição.

3 Sinais de que seu filho pode ter transtorno alimentar

A seguir, saiba quais são os principais sinais das alterações alimentares.

1. Aparência

No campo dos transtornos alimentares, a preocupação excessiva com o próprio corpo é um dos sinais mais evidentes. Aliás, esse comportamento tende a começar bem cedo, entre os 9 e 12 anos. Afinal, é nessa fase que as crianças começam fazer comparações entre o próprio corpo e o tipo considerado como “padrão’.

Sendo assim, se você ouvir seu filho se comparando frequentemente com outras pessoas e demonstrando insatisfação com seu físico, é melhor ter atenção.

2. Problemas na puberdade

Não é raro que problemas e desequilíbrios durante a puberdade indiquem a presença de algum transtorno alimentar. Isso é válido tanto para meninos quanto para meninas. Por exemplo, quem é do sexo feminino pode sofrer com a ausência do ciclo menstrual. Se essa condição perdurar por 3 ou mais meses merece ser investigada com mais cuidado.

Os meninos podem entrar na adolescência sem se desenvolverem normalmente. Por isso, vale a pena consultar um especialista para uma avaliação da questão.

É importante lembrar que qualquer coisa que prejudique o desenvolvimento da pessoa pode afetar significativamente a sua vida durante a idade adulta.

3. Evita comer próximo de outras pessoas ou com a família

Talvez esse seja o sinal mais claro de que tem algo errado. Muitas crianças e adolescentes podem começar a evitar as refeições em família, ou insistirem em comer sozinhas no quarto. Além disso, podem começar a pular refeições e até deixar de comer um alimento de que gostava até então.

Além dos sinais apontados, há vários outros que merecem atenção. Por isso, repare se seu filho esconde comida, se começou a se exercitar de forma excessiva ou se mudou a rotina alimentar, por exemplo.

O que fazer no caso de transtorno alimentar

Sobretudo, o que não deve ser feito é condenar a criança ou adolescente. Um transtorno alimentar é uma doença e deve ser encarado como tal. Dessa forma, por mais simples que seja o sinal ou comportamento, é preciso levar a sério. Muita coisa parece irracional para quem “está de fora” do problema. Mas para seu filho pode ser um sofrimento muito grande.

Por fim, além de evitar críticas e procurar ajudá-lo, é fundamental buscar por um profissional. Com o acompanhamento certo, é possível superar a maioria dos transtornos, garantindo uma excelente qualidade de vida!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.