tdah

Apenas crianças têm TDAH?

O Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico que atinge muitas pessoas na sociedade, levando a dificuldade de regular a atenção, hiperatividade e descontrole dos impulsos. É um problema comum que requer um acompanhamento especial.

Essa síndrome de origem genética pode manifestar com ou sem hiperatividade e tem como principal característica a dificuldade para manter o foco. Está relacionado com um determinado conjuntos de funções cerebrais que geram comportamentos atípicos.

Afinal, o TDAH — Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é um transtorno que afeta apenas as crianças? Saber sobre a origem, sintomas e causas desse distúrbio é essencial para buscar formas de tratamento e proporcionar ao indivíduo melhor qualidade de vida. Saiba mais neste post!

O que é o TDAH?

O Transtorno do Déficit de Atenção e hiperatividade — TDAH é um distúrbio do desenvolvimento neurobiológico, de causas genéticas. Surge durante a infância e pode acompanhar a pessoa até a vida adulta.

O TDAH é resultado de irregularidades nas funções cerebrais, comprometendo atribuições importantes, como a concentração, habilidades sociais, aprendizagem, memoria e motivação.

É um transtorno comum, que afeta cerca de 5% das crianças de todo o mundo, sendo que os sintomas podem prevalecer ao longo do tempo, chegando na fase da adolescência, inclusive existem pacientes adultos.

Diferença entre DDA e TDAH

A diferença entre o Distúrbio de Déficit de Atenção — DDA e o Transtorno do Déficit de Atenção e hiperatividade — TDAH é, principalmente, a hiperatividade. Ambos são transtornos neurobiológicos de origem genética. Nos casos de DDA, os pacientes são menos agitados, excluindo a presença da hiperatividade.

Quais os sintomas?

Os sintomas do TDAH são refletidos no comportamento e manias de crianças e adultos. É necessário observar com atenção, pois muitos dos sintomas são confundidos facilmente com situações típicas da rotina.

Entretanto, a recorrência e intensidade pode significar a presença da hiperatividade e nesse caso, o ideal é consultar com um profissional especializado. Veja os principais sintomas da TDAH.

  • ansiedade;
  • baixo desempenho escolar;
  • dificuldade em ter atenção;
  • dificuldade de compreensão e aprendizado;
  • desmotivação;
  • dificuldade em expressar sentimentos;
  • dificuldade de ficar parado;
  • falhas na memória;
  • incapacidade de terminar tarefas e concluir projetos;
  • Impulsividade;
  • problemas de saúde;
  • oscilações no humor;
  • sensação de tédio e apatia;
  • sentimento de vazio.

Quem o TDAH pode atingir? 

O TDAH se manifesta na fase de desenvolvimento de uma criança, ou seja, antes dos 12 anos. Embora ocorra na maioria das vezes nos pequenos, o distúrbio também afeta homens e mulheres adultos, portanto, não é somente um distúrbio exclusivamente infanto-juvenil.

Em muitos casos, esses sintomas surgem na criança e se não houver o diagnóstico e tratamento, permanecem para a vida adulta. Surgir diretamente nos adultos não é tão comum e mesmo com sintomas menos aparentes, não é descartado a hipótese e pode sim acontecer.

O diagnóstico precoce é essencial para o tratamento!

A análise comportamental é parte essencial para o diagnóstico. Ela deve ser realizada a todo momento. Quando notar que algo pode estar errado na criança ou adulto. Esse acompanhamento é indispensável para identificar o problema.

Quanto mais rápido procurar uma consulta com um médico especialista maior são as possibilidades de amenizar os sintomas, por meio de medicamentos e um tratamento cognitivo e comportamental, reduzindo os sinais de hiperatividade e melhorando as interações sociais do indivíduo.

A saúde mental é crucial para a qualidade de vida do indivíduo, seja adulto ou criança e ter a avaliação e tratamento indicado por um médico psiquiatra é a melhor alternativa para cuidar da situação e evitar que as complicações do TDAH comprometam o desenvolvimento e relações sociais.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter. Ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto.

Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe