Transtorno bipolar

Entenda as fases do transtorno bipolar

A todo momento, somos submetidos a diversas situações que afetam nosso humor, tanto de forma positiva quanto negativa. Porém, a falta de conhecimento acabou fazendo com que o termo “transtorno bipolar” fosse banalizado, passando a ser usado para qualquer tipo de mudança de estado de humor. Com este post, vamos explicar melhor sobre o que se trata o transtorno bipolar e quais são suas fases. Acompanhe e aprenda mais sobre esta condição séria e que afeta muitas pessoas.

O que é o transtorno bipolar?

O transtorno bipolar é uma condição clínica que se manifesta sob a forma de uma perturbação psiquiátrica. Ela é caracterizada por alterações marcantes de humor, com episódios de extrema euforia e outros de profunda depressão. Esta doença também é conhecida pelos nomes de transtorno afetivo bipolar e perturbação afetiva bipolar. Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), estima-se que existam, no Brasil, algo em torno de seis milhões de pessoas com a doença. O transtorno bipolar é uma situação muito complexa e, em alguns casos, pode levar anos até ser diagnosticada corretamente. Dentre suas possíveis causas temos:
  • aspectos neurobiológicos;
  • aspectos moleculares;
  • aspectos neuronais;
  • aspectos intracelulares;
  • genética.

Quais são as fases do transtorno bipolar?

Devido ao nome dessa doença, é muito comum que as pessoas acreditem que o transtorno bipolar abranja apenas duas fases: a de extrema alegria e a de extrema tristeza. Mas, os episódios de manifestação dessa patologia são mais complexos e, por isso, mais complicados de serem identificados. De maneira prática, podemos categorizar ou dividir o transtorno em três fases distintas: mania, depressão e hipomania. Saiba mais sobre cada uma delas:

Mania

Nesta fase, o indivíduo entra em um estado de euforia sem que exista algum motivo para isso. Por outro lado, ele também pode ficar irritável e, assim, ter um senso de humor um tanto raivoso e arrogante, podendo até apresentar episódios de fúria.

Depressão

Nesta fase do distúrbio, o que temos é exatamente o oposto da anterior. Os sinais apresentados pelo paciente são característicos de uma depressão — dificuldade para se concentrar, falta de vontade em fazer as coisas, falta de energia, mudanças no apetite, problemas para dormir e isolamento são alguns dos sintomas mais comuns.

Hipomania

Já na fase caracterizada como hipomania, a pessoa entra em um estado de euforia menos forte e que, exatamente por isso, pode passar despercebida uma vez que provoca menos prejuízos a ela. O grande problema aqui é que há vários casos em que as pessoas acabaram evoluindo da fase hipomaníaca para a maníaca, pois negligenciaram a situação por acreditar que os sintomas eram algo normal. Hoje, o transtorno bipolar, dentre outros relacionados ao humor, figura como um problema de saúde pública. Essa condições pioram a vida íntima, diminuem a qualidade de vida e provocam perda de funcionalidade ao seu portador. Por isso, é fundamental estar atento aos sintomas. É preciso deixar de lado a ideia de que todas as oscilações de humor são coisas normais e buscar o quanto antes ajuda para tratar o transtorno bipolar. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.