ansiedade

4 tratamentos para a ansiedade

Nos dicionários tradicionais o termo ansiedade possui várias definições: perturbação de espírito devido a incertezas, angústia, aflição, reação a um contexto de perigo, etc. No entanto, vista pelo aspecto técnico/médico, a ansiedade é caracterizada como um fenômeno que pode beneficiar tanto quanto prejudicar um indivíduo, dependendo das circunstâncias ou do grau de intensidade.

Em alguns casos, pode se tornar um quadro patológico, afetando tanto a parte mental quanto a física da pessoa. Nos últimos anos, os transtornos de ansiedade têm preocupado especialistas em saúde em todo o mundo, especialmente pelo fato de estarem aumentando.

Como tratar?

Há vários tratamentos baseados em evidências científicas que podem ajudar as pessoas que sofrem com um quadro patológico de ansiedade a lideram melhor com sua situação. A seguir, você poderá conhecer alguns deles. Acompanhe!

1. Terapias

Terapias, a exemplo da cognitivo-comportamental, podem ajudar uma pessoa a entender sua condição e a trabalhar na raiz do problema. Essa opção de tratamento busca compreender como o comportamento, sentimento, atitudes e crenças do indivíduo tem contribuído para o seu quadro de ansiedade, com o objetivo de desenvolver estratégias para lidar com problemas distintos.

2. Terapia de relaxamento aplicada

A terapia de relaxamento aplicada consiste em um conjunto de técnicas e estratégias que ajudam a pessoa a aprender como se manter relaxada em situações geradoras de ansiedade, também pode ser útil em alguns casos.

3. Medicamentos

Nem sempre é fácil controlar os sintomas da ansiedade. De acordo com a situação, o médico poderá recomendar o uso de medicamentos específicos, como os tranquilizantes benzodiazepínicos e antidepressivos.

Algumas pessoas conseguem unir o uso de medicamentos com a terapia e, dessa maneira, obtêm um tratamento mais efetivo.

4. Auto tratamento

Em determinados casos, é possível a pessoa pode adotar uma série de práticas para lidar com a ansiedade em casa, sem supervisão clínica. Contudo, essa alternativa de tratamento pode não ser muito eficaz para lidar com transtornos de ansiedade de longo prazo ou quadros muito graves.

Técnicas de relaxamento e gerenciamento do estresse, para limitar os possíveis gatilhos, são algumas boas práticas nesse sentido. No entanto, mesmo que o quadro de ansiedade seja leve ou tenha uma razão conhecida, é sempre interessante conversar com um especialista em saúde mental.

Dicas para prevenir um quadro de ansiedade

Em suma, a ansiedade normal nos ajuda a agir ante situações de estresse e perigo. Por outro lado, quando é excessiva, pode afetar a rotina da pessoa tendo o efeito oposto, isto é, impedindo que ela reaja.

Como reduzir o problema

A boa notícia é que existem maneiras de reduzir as chances de um transtorno de ansiedade. Veja algumas abaixo:

  • manter uma alimentação saudável;
  • evitar consumir álcool e drogas recreativas;
  • reduzir a ingestão refrigerantes do tipo cola, cafeína e chocolate;
  • cuidar para ter um padrão de sono adequado;
  • caso use medicamentos de venda livre ou fitoterápicos, conversar com o farmacêutico ou médico sobre a possibilidade de eles piorarem os sintomas.

Por fim, lembre que sentir ansiedade é uma parte natural da vida humana. Vivenciá-la nem sempre quer dizer que exista algum transtorno de ansiedade. No entanto, se você notar que sua rotina está sendo afetada, assim como sua saúde mental e física, procure um especialista quanto antes.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Então, leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.