Fibromialgia

Fibromialgia: o que é e como tratar?

Você já ouviu falar sobre a fibromialgia? Trata-se de um problema de saúde que provoca dores generalizadas e sensibilidade ao toque. Nos indivíduos que sofrem com essa doença, a sensação de dor e sensibilidade se move pelo corpo. Em alguns casos, os incômodos podem não ter uma causa aparente, mas, em outros, pode surgir como uma reação intensa a algum evento.

O fato, é que a fibromialgia é uma condição crônica que atrapalha muito a qualidade de vida da pessoa. A seguir, você vai aprender o que está por trás dessa doença e o que fazer para tratá-la. Acompanhe!

Quando a doença surge?

A maioria dos registros médicos de fibromialgia envolve as mulheres. No entanto, essa doença também pode afetar os homens. Além disso, é muito comum que ela surja no meio da idade adulta, porém, há casos de sua ocorrência em adolescentes, assim como em pessoas idosas.

Portanto, caso a pessoa tenha doenças reumáticas ou condições que prejudiquem suas articulações, ossos e músculos, ela pode estar mais vulnerável a desenvolver um quadro de fibromialgia. Além disso, entre as doenças relacionadas podemos destacar a espondilite anquilosante, a artrite reumatoide, o lúpus e a osteoartrite.

Assim, devido as próprias características da doença e os impactos que ela pode provocar na saúde do indivíduo é possível observar sintomas diversos, além da dor e da sensibilidade:

  • desordem temporomandibular;
  • dor na região pélvica;
  • síndrome do cólon irritável;
  • falta de energia e disposição;
  • problemas com o sono;
  • cefaleia;
  • dores tensionais;
  • bexiga hiperativa ou irritável;
  • sintomas psicológicos como a ansiedade e a depressão.

Como a fibromialgia é tratada?

Antes de definir a melhor abordagem médica o profissional precisa ter certeza do diagnóstico. Para isso, parte dos seguintes aspectos ou critérios:

  • a dor precisar estar presente em todo o corpo e estar persistindo por mais de 3 meses;
  • o paciente deve apresentar pontos de dor na musculatura corporal, sendo que são considerados para o diagnóstico 11 pontos dos 18 já estabelecidos pela medicina.

Ainda assim, o médico precisa ter muita atenção, uma vez que esses critérios não envolvem aspectos psicológicos que possam ajudar no diagnóstico. Ademais, não existem exames laboratoriais para identificar a fibromialgia. Por isso, quando o especialista solicita algum é para descartar as doenças que possam causar sintomas parecidos.

O tratamento para a fibromialgia envolve cuidados de várias áreas, incluindo estratégias de autocuidado. Nesse sentido, o foco é ajudar a minimizar os impactos negativos dos sintomas, enquanto se trabalha na melhora da saúde geral do paciente. Aliás, é importante ressaltar que não existe um tratamento que funcione para todos os sintomas dessa doença. Outrossim, algumas das abordagens mais eficazes para o tratamento da fibromialgia são:

  • uso de medicamentos como anti-inflamatórios e analgésicos, sendo que muitas vezes podem ser associados a antidepressivos;
  • a prática de exercícios físicos regulares contribui para minimizar as dores;
  • fazer acompanhamento psicológico e emocional;
  • sessões de acupuntura e massagens;
  • fazer fisioterapia também pode ajudar a melhorar a resistência, força e flexibilidade. Nesse caso, uma sugestão interessante são os exercícios aquáticos.

Sendo assim, devido às dores intensas, pessoas com fibromialgia podem desenvolver anormalidades no sistema nervoso. Portanto, consultar um psiquiatra torna-se uma etapa importante para o tratamento da doença, especialmente, por esse profissional ajudar no manejo de medicamentos e no diagnóstico de possíveis transtornos mentais relacionados à doença.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.