fobias

5 fobias comuns e como tratá-las

Para nós o medo é inevitável e, na maioria das vezes, um processo natural. No entanto, quando uma pessoa começa a sentir um medo irracional sua vida cotidiana, isso pode se tornar muito difícil e debilitante. Nesse caso, estamos diante de um quadro de fobias: condições que podem surgir de quase tudo, incluindo de situações estranhas.

As fobias são caracterizadas como uma forma de transtorno de ansiedade responsável por provocar um medo persistente e excessivo na pessoa. Ou seja, estamos falando sobre um medo que é desproporcional ao perigo real representado pelo contexto, situação ou objeto.

Em boa parte dos casos, as fobias envolvem medos intensos que persistem por mais de seis meses. Em situações mais graves, podem até causar sintomas físicos, como dores no peito, falta de ar e sudorese.

Mas, você sabe quais são as fobias mais comuns? Separamos algumas delas para você conhecer. Continue a leitura e saiba mais sobre esse assunto!

Conheça algumas fobias:

1. Fobias sociais

O transtorno de ansiedade social, também chamado fobia social, tem como principal característica o medo de interações sociais. De longe, são as fobias mais comuns. 

Para as pessoas que sofrem com essa condição, situações rotineiras de interação representam um grande desafio e são desencadeadoras de intensos episódios de ansiedade e estresse.

2. Tripofobia

Essa fobia tem como principal característica o medo de aglomerados ou grupos de círculos. Embora pareça algo bobo no começo, ela pode incapacitar significativamente a pessoa. 

Para alguns estudiosos, a tripofobia tem raiz na evolução humana. Por exemplo, imagens de vários círculos aglomerados remetem a coisas que temíamos no passado, como as colmeias de abelhas ou as feridas de uma doença infecciosa.

3. Tanatafobia

A tanatafobia é o medo da morte. Talvez, entre as fobias mais comuns seja a mais compreensível e menos impactante. No entanto, quando ela toma conta das atividades do dia a dia, causando situações de extrema ansiedade, impedindo que a pessoa realize atividades de rotina, é um problema sério.

4. Aracnofobia

Como sugere o nome dessa fobia, aracnofobia consiste no medo extremo de aranhas e outros aracnídeos, a exemplo do escorpião. Alguns estudos apontam que essa fobia tem alguma ligação com a resposta evolutiva do ser humano a esses animais, muitos dos quais são venenosos.

Em suma, é comum que os primeiros sintomas da aracnofobia apareçam ainda durante a infância. Contudo, eles podem se desenvolver na idade adulta. Por fim, como ocorre com a maioria das fobias, a ansiedade causada por essa condição também pode fazer com que a pessoa apresente sintomas físicos.

5. Claustrofobia

Pessoas com claustrofobia tem medo de espaços fechados como, por exemplo, aviões, elevadores, escritórios e até consultórios médicos. Muitas vezes, que sofre com fobia começa a sentir falta de ar ou teme ficar sem oxigênio caso permaneça no ambiente que serviu de gatilho.

Tratamento para as fobias

Muitas fobias não são levadas a sério por serem estranhas demais. No entanto, como apontamos acima, independentemente da fobia ela pode tornar a vida diária do indivíduo muito difícil.

Assim, a terapia de exposição é uma excelente abordagem para lidar com as fobias. Nesse sentido, o paciente é exposto gradualmente a situação ou objeto que causador do medo intenso. 

Além disso, não é raro que essa terapia seja acompanhada de outras para ajudar o indivíduo a desenvolver novos padrões de resposta e a aprender a gerenciar as situações que desencadeiam as emoções negativas. 

Em alguns casos, o especialista em saúde mental pode recomendar que o paciente tome tipos específicos de medicamentos para lidar com os sintomas físicos e mentais das fobias.

Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Então, leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.