insônia

Insônia: quando procurar um profissional

Para milhares de brasileiros, ter boa noite de sono se tornou muito difícil. Isso porque, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a insônia afeta mais de 40% da população do país.

Sem dúvidas, esse problema traz muitos impactos negativos para a rotina de uma pessoa. Porém, você sabe quando a insônia vira algo sério ou quando você precisa da ajuda de um profissional? É sobre isso que vamos falar a seguir. Confira!

Como lidar com a insônia?

Será que preciso de um profissional?

Muitas vezes, criar um ambiente mais propício ao relaxamento e mudar alguns hábitos diários pode ajudar a pessoa a dormir melhor. Contudo, há casos em que mesmo com essas mudanças, as dificuldades para dormir continuam. Quando isso acontece é preciso ter muito cuidado, pois se os problemas persistirem por mais de duas ou três semanas, é melhor procurar ajuda especializada.

Nesse sentido, um profissional em saúde mental pode ajudá-lo a lidar com um quadro de insônia que persiste por semanas ou que se torna intermitente. É importante não adiar a visita ao médico, pois noites mal dormidas geram consequências muito negativas no dia a dia de uma pessoa como, por exemplo, sonolência, dores de cabeça, irritabilidade, falta de ânimo, diminuição da libido, dificuldades de concentração e até lapsos de memória.

Além disso, é interessante observar que a insônia pode ter causas diversas. Por isso, não é raro que vários profissionais, a exemplo do psiquiatra, psicólogo e neurologista, participem do processo de tratamento. Cada um deles atua a partir de uma avaliação particular dos sintomas, com o objetivo de definir o melhor caminho para cada caso.

O que posso fazer se tiver insônia?

A insônia é um dos distúrbios do sono mais comuns. Em boa parte dos casos não requer um tratamento complexo, sendo que a adoção de novos hábitos e comportamentos podem ajudar a melhorar a situação.

Contudo, mesmo nos casos simples, é importante contactar um profissional de saúde mental, uma vez que problemas relacionados ao sono geram muitos outros, incluindo a depressão.

Uma pessoa com dificuldades para dormir pode tomar algumas iniciativas por conta própria. Por exemplo, muitos indivíduos consomem grandes quantidades de refrigerante, café ou bebidas energéticas para obter doses extra de energia durante o dia, porém, o consumo dessas substâncias pode interferir na qualidade do sono. Sendo assim, evitar a ingestão de algumas comidas e bebidas pode ajudar.

O que mais posso fazer?

Outra sugestão é criar um diário sobre a rotina do sono. Além de auxiliar na identificação de hábitos e padrões irregulares, ele pode contribuir para um eventual diagnóstico junto ao especialista.

Por fim, é necessário cuidar da higiene do sono. Para muitas pessoas, ações simples como evitar café, desligar as luzes, não usar o celular na cama, já podem oferecer excelentes benefícios. Ter uma alimentação equilibrada e uma rotina de exercícios também são fatores que contribuem positivamente para uma boa noite de sono.

Portanto, se você tem sofrido com um quadro de insônia tente mudar e adotar comportamentos mais saudáveis no seu dia a dia. Também, lembre-se de consultar um psiquiatra, afinal, quanto antes resolver o problema, melhor será para sua qualidade de vida!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.