TDAH

TDAH: quais são os sintomas?

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, também conhecido pela sigla TDAH, é um distúrbio neurobiológico complexo e muito difícil de ser diagnosticado, especialmente pela grande combinação de sintomas que costuma apresentar.

Antes de tudo, é importante ressaltar que com informação adequada e acompanhamento especializado, é possível não somente conviver com o TDAH, mas, também, melhorar a qualidade de vida, o bem-estar e a saúde emocional da pessoa portadora desse transtorno, não importando sua idade. Quer saber mais? Então, continue a leitura!

Principais sintomas e características do TDAH

Os sintomas apontados abaixo podem ajudar a identificar essa condição. Todavia, é sempre bom ressaltar que o diagnóstico correto é feito por um especialista qualificado.

Dito isso, alguns dos principais sinais e sintomas do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade em crianças, adultos e adolescentes envolvem:

  • agitação, correr ou subir muito nas coisas
  • dificuldades para brincar tranquilamente sozinha ou com outras crianças
  • dificuldades para esperar chegar a sua vez, por exemplo, passando na frente dos outros
  • interrompe os outros com frequência
  • fala mais que o normal, podendo dar muitas respostas antes mesmo que a pergunta seja finalizada
  • não consegue ficar parado por um bom tempo em locais como recepções e salas de aulas
  • tem mais dificuldades para organizar as coisas
  • distrai-se facilmente com estímulos externos
  • costuma perder prazos e coisas que usaria na execução de tarefas do dia a dia
  • tem dificuldades para seguir instruções ou terminar as atividades no prazo
  • a pessoa com TDAH pode parecer não escutar ou prestar atenção quando alguém fala com ela
  • tem mais dificuldades em prestar atenção, manter o foco ou se concentrar

Quais as causas do TDAH

O TDAH está entre os transtornos mentais mais estudados nas últimas décadas por especialistas de todo o mundo.  Ao longo dos anos os pesquisadores descobriram que a causa desse transtorno reside em uma combinação de fatores, sendo eles ambientais, alterações cerebrais e fatores genéticos.

Conforme o Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, há três categorias de TDAH:

1. Desatenção predominante

2. Com fatores combinados

3. Hiperatividade/Impulsividade predominante

Um dado importante com relação ao TDAH, é que essa condição ocorre com mais frequência entre os meninos, embora os índices possam variar conforme o tipo. Por exemplo, o tipo caracterizado pela impulsividade/hiperatividade surge entre 2 e 9 vezes mais entre os garotos. Já o tipo predominantemente desatento tende a ocorrer com igual frequência em ambos os sexos.

É possível curar o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade?

O TDAH ainda não possui cura. Contudo, tanto na adolescência quanto na idade adulta é possível reduzir os sintomas e implementar uma série de ações que ajudem a pessoa a ter mais qualidade de vida.

Em suma, o tratamento para o TDAH na infância e adolescência, geralmente, segue uma abordagem multidisciplinar. Portanto, esse paciente receberá suporte de psiquiatras, fonoaudiólogos, pedagogos e psicólogos, entre outros profissionais.

Além da assistência médica profissional e do uso de medicamentos, mudanças simples nos hábitos diários podem ajudar a tornar o processo de tratamento desse transtorno mais eficiente. Sendo assim, pesquisas apontam que uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas podem contribuir positivamente, atuando em conjunto com as terapias e os remédios.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Por isso, leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Dr. Deyvis Rocha  | Psiquiatra | CRM-SP 127821

Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.